11 dicas simples e diretas para crescer na carreira



Crescer profissionalmente, conseguir boas oportunidades de emprego, aumentar o salário e conseguir uma carreira de sucesso são hoje o desejo de grande parte dos profissionais (talvez, de todos!)


Com um mercado de trabalho tão competitivo, como acelerar esse processo, se alavancar e atingir seus objetivos? Como se destacar no mercado de trabalho e se diferenciar?


Não é uma ciência exata, mas para atingir esse crescimento e acelerar sua carreira você pode seguir algumas estratégias que estão ao seu alcance para se preparar melhor para as oportunidades que possam surgir.


A seguir, listamos algumas dicas que você pode começar a implementar ainda hoje para potencializar a sua carreira e chegar lá mais rápido.


1 – Tenha responsabilidade com a sua carreira


Não tem como começar de outra forma: Assuma a responsabilidade pela sua carreira. Ela é sua e de mais ninguém.


Esperar que alguém surja e lhe entregue um pergaminho contendo exatamente o que você deseja sem que seja preciso correr atrás disso é utópico.


O cargo é da empresa, mas a carreira é sua, só sua. Somente você pode construí-la tijolo por tijolo.


Seja incomodado e não acomodado. Saia de sua zona de conforto. Comece a trabalhar em você. Você é o seu próprio projeto.


Como você está lendo esse artigo, significa que está em movimento, procurando melhorar e isto já é um excelente começo.


2 – Autoconhecimento: Saiba a importância dele


Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve.


O que você quer, verdadeiramente, para sua carreira? Onde você deseja chegar? Do que você precisa para chegar lá? Quais suas metas e seus objetivos? Onde você se vê? Quais são seus alvos?


Responda a estas perguntas com sinceridade e veja as portas da clareza abrirem-se para você.


Muitos profissionais estão fechados em um mundo em que eles simplesmente tem consciência que não suportam estar onde estão. Saber o que não se quer é um começo, mas o mais importante é saber para onde queremos ir.


Você está fugindo de seu trabalho atual ou está correndo para a oportunidade profissional que mais lhe interessa?


3 – Você está na área certa?


Se você executou direitinho a tarefa do autoconhecimento, você já deve ter chegado à essa conclusão, mas caso contrário, esta é a hora.


Será que você está na área correta? Será que é o momento de uma transição de carreira?


Faça perguntas como essas a si mesmo para ter certeza de que está na direção certa. Talvez o próximo cargo óbvio em sua vida profissional não seja o mais agradável para você, então este é o momento de se questionar sobre uma possível mudança, sendo ela de área ou até mesmo de profissão.


Se precisar de ajuda para descobrir sua vocação, você pode realizar um teste vocacional, uma análise de perfil comportamental e demais ferramentas que possam contribuir para que descubra seus talentos bem como a melhor forma de encaixá-los em suas competências.


4 – Habilidades técnicas: como estão as suas?


Agora que você já sabe o que quer para sua carreira, é hora de se tornar um expert em você mesmo e descobrir onde precisa melhorar.


Que habilidades técnicas ainda faltam para esse novo cargo? Quais são os requisitos desta vaga almejada? Que cursos você pode realizar para se adequar melhor a essa nova função?


A todo momento surgem novas tecnologias e possibilidades no mercado, e quem não se atualizar, inevitavelmente ficará para trás.


Se a grana está curta, graças à Internet hoje em dia você pode facilmente encontrar cursos a preços acessíveis, ou até mesmo gratuitos, que com certeza farão a diferença em seu currículo. Não se esqueça do pilar da responsabilidade... Corra atrás sempre!


5 – Soft Skills: Capriche nas suas habilidades comportamentais




Não pense você que só as habilidades técnicas são importantes.


Atualmente, mais do que nunca, as soft skills ou habilidades interpessoais são as mais consideradas em momentos de promoções.


É sabido também que, muitas vezes, contrata-se alguém por suas capacidades técnicas e demite-se por suas habilidades interpessoais.


Estas habilidades vão muito além do conhecimento teórico e prático e estão diretamente relacionadas ao comportamento de cada um. Possivelmente algumas destas competências já estão presentes em sua personalidade, mas para outras você pode precisar treiná-las. E sim, é totalmente possível aprendê-las e melhorá-las.


Saber programar, por exemplo, é uma habilidade técnica (hard skill), já a inteligência emocional é uma habilidade interpessoal (soft skill).


Aqui vão alguns exemplos de soft skills úteis para qualquer cargo e que você pode começar, ainda hoje, a aprimorar ou aprender:

  • Inteligência Emocional;

  • Trabalho em equipe;

  • Comunicação;

  • Liderança;

  • Resolução de problemas;

  • Gerenciamento do tempo;

  • Pensamento crítico;

  • Resolução de conflitos;

  • Colaboração;

  • Tomada de decisão;

  • Persuasão;

  • Saber delegar.

Assim como no caso das hard skills, existem diversos cursos pagos e gratuitos que podem ser facilmente encontrados na internet e que podem ajudá-lo a desenvolver suas habilidades comportamentais.


6 – Lifelong learning: aprimore-se sempre


Qual foi a última coisa que você aprendeu? Sim, essa é uma pergunta que os recrutadores costumam fazer nas entrevistas de emprego.


Seja para melhorar suas habilidades técnicas ou interpessoais, uma nova graduação, pós-graduação ou um MBA, procure sempre se manter atualizado e estudar.


Mantenha-se incomodado e com uma postura de aprendizado contínuo. Leia mais e mantenha seu esforço para tornar-se 1% melhor todos os dias. Estudar é preciso!


7 – Procure por mentores e faça networking




Você conhece alguém que chegou onde você quer estar?


Aproxime-se dessa pessoa e tente aprender o máximo que puder. Peça dicas, conselhos, e converse com ela sobre as trilhas que precisaram ser percorridas.


Conhecendo alguém que passou por tudo isso antes de você é possível não cometer os mesmos erros e até mesmo encurtar seu caminho até o seu objetivo.


Como está seu networking? Esteja em contato com as pessoas da área para a qual você deseja realizar a sua transição de carreira, seja através do LinkedIn ou pessoalmente.


8 – Peça feedback


Acostume-se a pedir feedback.


Eles podem parecer assustadores, mas não devem ser encarados desta forma.


Todo feedback é um presente e serve tanto para você olhar para os seus pontos de melhoria quanto para o que pode ser potencializado.


Antes de pedir feedback, alguns pontos são importantes de serem considerados:

  • Escolha o momento adequado para pedi-lo;

  • Deixe claro quais as suas intenções para quem estiver pedindo o feedback;

  • Esteja pronto e aberto para ouvir algo que não gostaria;

  • Tome nota de tudo;

  • Não se coloque na defensiva e escute de forma madura;

  • Faça um plano de ação (Lembre-se de que você é seu próprio projeto).


9 – Mantenha seu currículo e seu LinkedIn atualizados


Nada de sair correndo para atualizar seu CV quando surgir uma oportunidade.


Sempre esteja com todas as informações contidas nele de acordo com a sua realidade do momento.


Mantenha também seu LinkedIn em dia, com a experiência atualizada, as competências certas e o resumo adequado.


Hoje em dia você encontra grandes nomes do RH dando dicas gratuitas em diversas redes sociais sobre como ter um perfil campeão e gerar mais engajamento na rede. Invista tempo nessa tarefa.



10 - Não duvide de você


Quando olhar para uma nova oportunidade de trabalho talvez você se depare com a síndrome do impostor e pode até mesmo perguntar a si mesmo se é bom o suficiente, se possui capacidade e se realmente merece aquela vaga.


Não há problemas em se questionar, desde que você não deixe o medo paralisá-lo e que você continue focado em desenvolver características que estão ao seu alcance.


Lembre-se de que quem seleciona para uma vaga é o recrutador, então pratique o merecimento e esteja aberto à possibilidade de que você pode sim almejar coisas melhores.


11 – Seja Feliz


Shawn Archor em seu livro “O jeito Harvard de ser feliz”, após vários estudos, chegou à conclusão de que “[...] a felicidade precede o sucesso, e não resulta dele.”


É isso mesmo: antes de se obter sucesso é preciso ser feliz, e não o contrário.


E como ser mais feliz? Bom, neste caso cito David Steindl-Rast, que em seu famoso TED: “Quer ser feliz? Seja grato”, explica detalhadamente como as pessoas gratas são as mais felizes. Veja o vídeo: Quer ser feliz Seja grato! David Steindl Rast 2013 Legendas em Português


Ok, então como ser mais grato?


Você pode começar com um pequeno diário de bordo e todas as noites antes de dormir agradecer por pelo menos 5 fatos positivos que aconteceram em seu dia.


Assim, você treina seu cérebro a exercitar a gratidão e a observar mais o lado positivo das coisas.


Com isso, chegamos à conclusão que as pessoas gratas são as mais bem-sucedidas, justamente porque elas são as mais felizes.


Por Karen Mesquita – Coach e Especialista em Inteligência Emocional


63 visualizações
  • facebook-instituto-bold
  • instagram-instituto-bold
  • linkedin-instituto-bold
logo-instituto-bold.png