Como Mudar de Carreira em 6 passos simples


O ser humano está em constante movimento e construção. A dinâmica da vida atual e o exigente mercado de trabalho nos leva a uma contínua reflexão sobre nossa profissão.


Geralmente, muitas pessoas decidem por uma graduação ainda muito jovens sem antes descobrir qual a sua vocação. Por isso, após alguns anos, é bem possível que surja o desejo de mudar de carreira.


Veja agora como realizar sua transição de carreira com segurança e conseguir a tão sonhada realização profissional.


Como mudar de carreira?


A mudança na área de atuação no trabalho ou também do seu posicionamento dentro desta deve ser feita com responsabilidade, conhecendo suas capacidades e habilidades, e tudo isso com planejamento, preparação e ação.


Para que a transição de carreira ocorra de forma tranquila, é necessário autoconhecimento e autoconsciência, que significam, respectivamente, conhecimento de si mesmo e consciência sobre os seus talentos naturais e competências. Estes fatores são requisitos fundamentais para o sucesso de sua vida pessoal e profissional.


Toda mudança, seja ela de cargo ou de posição profissional, vai gerar impacto em sua vida, e somente faz sentido ir adiante com ela se estiver indo ao encontro do seu propósito e do seu projeto de vida. Por isso, sempre avalie corretamente os prós e contras antes da sua tomada de decisão.

O que fazer para realizar a transição de carreira?

Existem ferramentas que podem ser utilizadas para este fim. Uma delas é o Ikigai, que inclusive, é muito utilizado pelo Instituto Bold. Esta é uma palavra japonesa que significa “razão de ser” e se baseia em uma autorreflexão sobre suas principais competências, de modo que o cruzamento delas fará com que você enxergue o seu real propósito.

Para facilitar o entendimento, é aquilo que o faz levantar da cama todas as manhãs. Por isso, para encontrar o seu Ikigai, você deve começar por pontos mais simples e genéricos, até chegar aos grandes objetivos mais específicos.

Embora encontrar o propósito de vida não seja algo que possa ser feito da noite para o dia, é importante trabalhar com o que você tem e tentar melhorar um pouco a cada dia, ou como dizemos aqui no Bold, ser 1% melhor a cada dia.


A seguir, continue lendo para conferir os principais passos que você deve considerar para que consiga realizar a sua transição de carreira com eficácia e eficiência!


1. Faça uma avaliação do mercado de trabalho


Como dizia Sun Tzu em seu clássico “A Arte da Guerra”, você deve conhecer o terreno antes de entrar em uma batalha. Por isso, é sempre interessante realizar um estudo sobre o mercado que você deseja adentrar, conversar com pessoas que já trabalham com isso, além de outras informações que possam vir a ser úteis.


Além disso, é recomendado que você faça uma avaliação da demanda do mercado de trabalho, ainda que você possua algum talento, pois profissões que apresentam menor procura ou menos suporte tendem a ter uma dificuldade maior para que você consiga desenvolver-se nelas.


Daí a importância de realizar esta avaliação: assim você consegue definir todas as etapas intermediárias que você terá como desafio até conseguir a tão sonhada vaga no seu setor de interesse.


2. Tenha uma Reserva financeira


Assim como praticamente tudo na vida, uma transição de carreira sem dúvidas vai gerar custos financeiros. Por exemplo: Será que você vai conseguir pagar o seu aluguel enquanto ganha menos temporariamente em seu novo trabalho?


Por isso, antes de se embrenhar em sua nova missão é bom que você verifique os recursos financeiros disponíveis, vendo inclusive se eles são suficientes, pois talvez você tenha que passar por uma fase de aprendizado, tendo que se contentar com um emprego de salário inferior, um freelance ou quem sabe um trabalho voluntário.


Em alguns casos, talvez você tenha que deixar o emprego atual para se dedicar à construção do seu novo sonho, e daí a importância de ter um conhecimento básico em finanças pessoais.


Uma boa prática pode ser a criação de uma reserva de emergência, que é um valor aplicado em uma renda fixa (Investimento em que você deixa o dinheiro em um instituição financeira e recebe juros por isso) com alta liquidez, isto é, você pode resgatar a quantia a qualquer momento.


Recomenda-se ter de 6 a 12 meses do seu custo mensal aplicados, porém alguns defendem calcular o valor baseado no número de vezes que você tem o seu salário, porém isto fica a critério de cada um.


Isto será necessário pois muitas vezes não é possível conciliar estudo com trabalho: Talvez você precise de um trabalho para pagar um novo curso, por exemplo. Em outras palavras: Faça um planejamento real sobre o assunto antes de por a mão na massa.


3. Estude muito e nunca pare


Aprimorar seus conhecimentos é um fator fundamental em um mundo altamente globalizado e competitivo. Por isso, ao concluir sua faculdade avalie em seguida a necessidade de uma pós-graduação e a sua importância na sua transição de carreira.


Você pode também procurar por cursos e eventos, que também são uma ótima fonte de informação e com eles você consegue ter uma base teórica da sua área antes de começar a trabalhar com ela. Esses mesmos cursos e eventos também são um ótimo reforço para quem deseja se atualizar profissionalmente.


E como antes de entrar em um emprego há ainda a etapa do processo seletivo, também é importante que você se prepare e treine para entrevistas de emprego com frequência, bem como as boas práticas para otimização do currículo e do LinkedIn.


A dica de ouro é: Continue atualizado para o mercado mesmo após conseguir a sua tão sonhada transição de carreira!


4. Cuide da saúde


Uma transição de carreira é uma troca que pode ser muito brusca, e como toda mudança desse porte, demanda muita energia física, mental e emocional. Por este motivo, reflita bastante antes de começar seu novo projeto o quanto você estará disposto a se esforçar.


É recomendado que você comece a se preparar mental e emocionalmente com antecedência, uma vez que durante esse processo talvez você tenha que trabalhar mais que o normal inclusive em períodos de descanso por um tempo, ou então pode ser que precise ficar um tempo sem emprego, o que exige muito da mente humana e pode levar ao stress e ao desespero.


Saiba os seus limites e até onde você pode ir com saúde e se for preciso tire uns dias para descansar: Muitas vezes quando ficamos longe do trabalho acabamos tendo ideias mais criativas.


5. Faça networking


Conforme citamos resumidamente no item 3, é preciso se manter no mercado mesmo ao concluir a transição e uma das frentes que precisamos trabalhar é sem dúvidas a construção de uma nova rede de contatos.


Quando abordamos a rede estamos falando do cultivo de relações com diversos profissionais da área e também com recrutadores.


No que tange esta manutenção recomenda-se buscar ajudar ao próximo através de recomendação de cursos, envio de vagas na área daquela pessoa ou simplesmente dar atenção a um post que ela fez na rede social.


A tendência é que quanto mais você ajude os outros, mais os outros queiram te ajudar também, no chamado gatilho da reciprocidade.


Não se esqueça também de manter seu currículo atualizado: sua experiência profissional será muito valiosa nessa hora.


6. Converse com alguém que já fez a mudança


Encontrar respostas para a maioria das perguntas vai ajudá-lo nesse novo caminho e não precisa ser um exercício solitário: Você pode conhecer pessoas que já passaram por esse processo durante o seu trajeto. Isto é possível através de ferramentas como o próprio LinkedIn, o qual falamos no item anterior.


Após adicionar as pessoas da sua área, você pode abordá-las para saber quais foram os passos que elas deram. Como existem vários caminhos possíveis até o seu objetivo, você pode aprender diversas formas de avançar, unir à sua experiência e até mesmo encurtar sua chegada ao seu objetivo.


Conclusão


Por fim, mudar uma carreira pode ser uma opção ou imposição - uma nova dinâmica de mercado, a inserção de uma nova tecnologia na empresa que você já atua – em todos os casos, você deve manter a perseverança. Cuidado com movimentos impulsivos e decisões apressadas, pois a busca exclusivamente baseada em dificuldades pessoais, melhor salário, modismos é capaz de gerar frustrações.


O talento é tão importante quanto o desejo – portanto, analise quais são suas habilidades e seu estilo de vida e se esses fatores estão em sintonia com a sua opção em mente e suas competências - com o seu propósito de vida. É essencial encontrar uma carreira que esteja alinhada com aquilo que você acredita.


Seja ousado, seja o protagonista da sua vida, seja a mudança no mundo!


Por Fernando Piantino e Luciana Ferraz


32 visualizações
  • facebook-instituto-bold
  • instagram-instituto-bold
  • linkedin-instituto-bold
logo-instituto-bold.png